“Foi por vontade de Deus”, assim se inicia o fado “Estranha forma de vida”, entoado no final da eucaristia de envio do padre Silvanus Stock, para a Polónia
“Foi por vontade de Deus”, assim se inicia o fado “Estranha forma de vida”, entoado no final da eucaristia de envio do padre Silvanus Stock, para a PolóniaHá seis anos foi enviado de Roma para Portugal. agora vai dar início à missão da Consolata na Polónia. O fado preferido do missionário tanzaniano, e cuja letra leva escrita no cavaquinho oferecido, ouvido no final da eucaristia serve também para marcar o sentimento de saudade já patente naqueles que ao longo destes últimos anos privaram com ele, no trabalho que desenvolveu na animação missionária.
a emoção e comoção de alguns fiéis, foi notada desde a homilia até já depois da eucaristia quando muitos se quiseram despedir dele, beijando o seu crucifixo.
Eu pensava que aquilo que fizemos não tinha valor. Mas a festa que me fizeram ontem destroçou o meu coração, assinalou o missionário tanzaniano.
a vida e a experiência que passei aqui é muito maior, disse referindo-se também aos motivos de alegria do tempo que aqui passou e à saudade que leva destas pessoas.
O nosso coração sangra, frisou o superior da província portuguesa que entregou o crucifixo missionário ao padre Silvanus Stock. No entanto a sua presença fica no meio de nós.
O coração da Consolata em Portugal fica constrangido porque são os mais novos que partem, mas enviamo-lo com muita alegria. O fruto do trabalho do missionário fica também patente nos diferentes grupos, no testemunho, trabalho e fervor missionário de cada um, referiu Norberto Louro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *