Foto: Lusa

O Dia Europeu de Ação pelas Vítimas de Crimes de Ódio é assinalado esta quinta-feira, 22 de julho. Numa mensagem dedicada à data, a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) realça que os crimes de ódio “são atos de violência” que além da “vítima direta” afetam a “comunidade em que se insere e as pessoas que partilham características comuns”.

De acordo com a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, as vítimas de crimes de ódio são “geralmente pessoas pertencentes a grupos historicamente marginalizados e discriminados” como os imigrantes, as minorias religiosas e culturais, assim como grupos étnicos minoritários, entre outros.

Em pleno Dia Europeu de Ação pelas Vítimas de Crimes de Ódio, a APAV afirma que “há ainda muito a fazer no que se refere ao enquadramento da discriminação e dos crimes de ódio em Portugal, começando pelo seu registo e monitorização e passando por adequação e melhoria da legislação, com a preocupação fundamental de melhorar a resposta do sistema de justiça para proteger e apoiar as vítimas de violência discriminatória, prestando-lhes serviços especializados”.

A propósito desta efeméride, a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima lembra que através da sua Unidade de Apoio à Vítima Migrante e de Discriminação (UAVMD), “presta serviços de apoio jurídico, psicológico e social especializado a pessoas vítimas de qualquer forma de discriminação e crime de ódio”. Os cidadãos podem entrar em contacto com a UAVMD através do número 213 587 914, ou do envio de um email para uavmd@apav.pt.

Tagged: