Trinta e cinco trabalhos de Pedro Chey, um angolano da Sociedade Missionária da Boa Nova que usa o seu tempo livre para se dedicar à pintura, podem ser conhecidos no Consolata Museu, em Fátima, entre este sábado, 24 de julho, e o próximo dia 29 de agosto.

A mostra tem como título “As cores da alma e os ritmos da luz” e, de acordo com os responsáveis pelo museu dos Missionários da Consolata, a exposição apresenta “acrílicos sobre tela, ensaios e instalações”. Através das suas obras, o pintor missionário procura “encontrar ritmos de luz através de experiências interiores”, sendo que “muitos dos seus ensaios decorreram ao longo do seu curso de Teologia, fruto das suas reflexões acerca dos temas abordados nas aulas”, adianta o Consolata Museu.

A mostra pode ser conhecida de terça-feira a sábado, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 17h00, sendo que estes horários podem estar “sujeitos a alterações mediante as diretrizes relacionadas com a covid-19”, pelo que os responsáveis pelo espaço museológico convidam os visitantes a confirmar o horário antes de se deslocarem ao museu. A mostra conta com o apoio da Liga de Amigos do Consolata Museu | Arte Sacra e Etnologia.

Tagged: