amamentação
Foto: Unicef / Zahara Abdul

Dez nutricionistas e enfermeiras são-tomenses estiveram envolvidas numa formação dedicada aos procedimentos de intervenção comunitária e clínica que estão na base do Programa de Acompanhamento Nutricional Materno Infantil (PANMI). Este projeto está em vigor a nível nacional, em São Tomé e Príncipe.

O PANMI visa contribuir para a “redução da taxa de mortalidade materna e infantojuvenil”, e tem também como propósito provocar uma “melhoria do estado nutricional materno-infantil em São Tomé e Príncipe”, destaca a Helpo, uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD) portuguesa, envolvida na iniciativa.

A formação chegou recentemente ao fim, com a realização de um ateliê dedicado às “fichas e livros de registo que serão distribuídos por 41 centros de saúde e hospitais da ilha de São Tomé e da Região Autónoma do Príncipe”, adianta a organização portuguesa. O PANMI é levado a cabo em parceria com a Direção dos Cuidados de Saúde do Ministério da Saúde – São Tomé e Príncipe, sendo financiado por um mecenas particular.

Tagged: