Foto: Santa Casa da Misericórdia de Lisboa

Um conjunto de pessoas com perturbações do neurodesenvolvimento estiveram envolvidas na construção de um teatro e fantoches, com recurso a diversos materiais reutilizáveis, como a madeira e a roupa. A obra foi este mês doada ao Serviço de Cardiologia Pediátrica do Hospital de Santa Cruz.

A iniciativa aconteceu no âmbito do “Faztoxe”, um projeto integrado nas atividades ocupacionais da Obra Social do Pousal (OSP), uma estrutura da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), que envolve vários utentes na construção de teatros e fantoches. As obras criadas pelos utentes são doadas aos serviços de pediatria hospitalares “por se considerar fundamental que os projetos desenvolvidos tenham seguimento”, e para que seja “desenvolvido o sentimento de utilidade nestes utentes”, referem os serviços de comunicação da Misericórdia de Lisboa.

Depois da entrega ao Hospital de Santa Cruz, os próximos fantoches elaborados pelos utentes da OSP serão encaminhados para o Instituto Português de Cardiologia, refere a SCML. A Obra Social do Pousal é uma Estrutura Residencial para Pessoas com Perturbações do Neurodesenvolvimento no município de Mafra que envolve os seus utentes num conjunto diverso de atividades ocupacionais, fazendo-os sentirem-se úteis, melhorando a sua “autoestima e autoconfiança”, e fomentando “competências sociais e comportamentais”.

Tagged: