Os Missionários da Consolata têm como missão aproximar-se dos marginalizados, apoiar os mais vulneráveis, contribuir para promoção humana e defender os Direitos Humanos. Levam a cabo este trabalho nos continentes africano, americano, asiático e europeu. Por esta altura, a congregação religiosa prepara-se para celebrar a Festa de Nossa Senhora da Consolata, sob o tema “O espírito da Consolata”.

Para preparar esta festa litúrgica, assinalada a 20 de junho, vai realizar-se uma novena preparatória, que inicia esta sexta-feira, 11 de junho, e que será transmitida online a partir de cada uma das comunidades dos Missionários da Consolata em Portugal, a que se junta também a comunidade das irmãs Missionárias da Consolata. A novena pode ser acompanhada todos os dias pelas 21h00, em ambiente digital, até 19 de junho.

A Eucaristia que vai marcar a Festa de Nossa Senhora da Consolata, a 20 de junho, será presidida por Armando Esteves Domingues, bispo-auxiliar do Porto, convidado na qualidade de presidente da Comissão Episcopal Missão e Nova Evangelização. A celebração será campal e terá início pelas 10h00, na comunidade dos Missionários da Consolata em Águas Santas.

Numa mensagem dirigida a missionários, missionárias, familiares, amigos e benfeitores, Stefano Camerlengo, superior geral do Instituto Missionário da Consolata, traça objetivos no contexto da atual pandemia. “Queremos dar voz às tantas perguntas de esperança e de futuro que habitam os corações dos nossos jovens, cansados de ser incapazes de planear as suas vidas porque são atormentados por perspetivas cada vez mais sombrias; queremos dar voz às muitas questões de desencanto e de medo daqueles que perderam a confiança e a paciência porque já não conseguem lutar pela sobrevivência. Sentimos, neste tempo difícil e complexo, que devemos dar voz àqueles, crentes ou não, ou seja a todos os que pedem para serem consolados, no sentido literal latino deste termo, pedem para não ser deixados sozinhos na difícil jornada da vida”, refere o responsável.

Na sua mensagem dedicada à Festa da Consolata, Stefano Camerlengo deixa “algumas sugestões, para tornar mais concreta a dimensão da esperança, de modo a que esta possa amadurecer em escolhas e opções na vida”. O responsável pede para que a pessoa seja colocada “no centro da ação”. “Tudo deve concentrar-se no respeito pela sua dignidade; tudo deve visar o seu crescimento. A pessoa deve ser sempre acolhida como um fim e nunca como um meio para a construção da esperança futura”, escreve Stefano Camerlengo.

O superior geral do Instituto Missionário da Consolata pede também para que nunca se engane as pessoas “com esperanças falsas ou ilusórias, dando aos jovens a possibilidade de planear o próprio futuro”. O religioso apela ainda a um olhar voltado para os últimos. “É necessário estabelecer uma missão que coloque em primeiro lugar a assistência e os cuidados dos últimos, os que sofrem as mais diversas necessidades”, refere. Devido à atual pandemia da Covid-19, a novena e a Festa de Nossa Senhora da Consolata poderão ser acompanhadas em direto através do facebook e canal youtube dos Missionários da Consolata.

Tagged:

1 comment

Comments are closed.