Foto: Helpo ONGD

Dois novos blocos escolares, com três salas de aula cada, estão a ser erguidos e deverão beneficiar “centenas de crianças deslocadas de Cabo Delgado”, conforme indica a Helpo, uma organização não governamental para o desenvolvimento (ONGD) portuguesa, envolvida na iniciativa.

Os blocos escolares estão a ser erguidos nas duas escolas primárias de Mahate, situadas nos arredores de Pemba, local onde está em vigência o Projeto Karibu, dedicado à “reintegração escolar de centenas de crianças deslocadas em Moçambique”, explica a organização portuguesa.

Prevê-se que dentro de “uns meses estas salas estejam prontas e possam aliviar a pressão a que estão a ser sujeitas estas escolas primárias que, na sequência da chegada de milhares de pessoas deslocadas a Mahate, abrigam mais de 500 alunos acima da capacidade prevista”, refere a Helpo.

A ONGD nacional destaca que a “reintegração escolar destas crianças é especialmente importante para o restabelecer do equilíbrio emocional e social, após os dramáticos episódios por que passaram”. Além de contribuírem para o “alicerçar de um futuro de esperança”, a escola é também o “regresso a um tão importante quotidiano de normalidade e de segurança afetiva”, acrescenta a Helpo.

A construção de um dos blocos escolares foi financiada pelo Instituto Camões, e a outra infraestrutura por um mecenas particular. O “Projeto Karibu – Integração escolar de deslocados internos em Cabo Delgado” é financiado pelo Instituto Camões, pela Galp e pela Fundação Galp. O programa tem como parceiros a Fundação Wiwanana e a Missão São Carlos Lwanga.

Tagged: