A Associação Amparo da Criança, também conhecida como Banco de Leite, celebrou mais um aniversário sob fortes felicitações de todos quantos acompanham o trabalho da instituição. Através das redes sociais, Fernando Ventura, promotor do projeto solidário, faz um retrato de todo o trabalho da instituição, e agradece a todos os que dão o seu contributo para a associação.

“Somos só a face visível de tantos corações generosos de todas as idades, que ao longo destes mais de dez anos, nos têm permitido multiplicar aquilo que dividem connosco. O aplauso, e os parabéns, pertencem a todos os que ao longo da nossa história deram o seu melhor para que o Banco de Leite de São Tomé e Príncipe pudesse ser a realidade que é hoje”, escreve Fernando Ventura.

O promotor do projeto de solidariedade deixa o seu “agradecimento incondicional” às “crianças e jovens de Águas Santas, Porto, Paços de Ferreira, Vizela”, aos “milhares de anónimos” que acompanham o trabalho da instituição, a padrinhos como Fátima Lopes, Júlio Isidro e Fernando Mendes, aos municípios e juntas de freguesia portugueses, a empresas leiteiras dos Açores, à Associação Mundo a Sorrir, à Associação Viver Sem Fronteiras, e a diversos órgãos de comunicação social, entre muitos outros.

“Com a ajuda de todos demonstramos que não é possível mudar o mundo, mas é possível mudar o mundo de alguém, a começar pelo nosso. Estamos juntos em São Tomé e Príncipe, em Cabo Verde e em Moçambique e, num futuro próximo, na Guiné-Bissau”, destaca Fernando Ventura.

Na sua mensagem, o responsável pelo projeto solidário dá conta dos desafios enfrentados pelo Banco de Leite. “A grande tarefa destes dez anos foi a do envio regular para São Tomé de 50 toneladas (média anual) de leite em pó, papas, alimentação e consumíveis para crianças e idosos, medicamentos, material escolar e material desportivo”.  De maio 2020 a maio 2021 foram enviadas “200 toneladas” destes bens.

Fernando Ventura destaca ainda que a instituição fez a sua parte “para que o novo orfanato Casa dos Pequeninos de São Tomé fosse uma realidade”, sendo ainda “uma das muitas entidades que dão corpo ao Projeto para o Desenvolvimento Integrado de Lembá (PDIL), em São Tomé”, juntamente com outros organismos.

No horizonte está um projeto dirigido aos mais idosos. “O sonho cada vez mais real é o da construção da nova Casa Betânia ao serviço dos idosos da Ilha do Príncipe, e a possibilidade de podermos continuar a responder às necessidades básicas das instituições que apoiamos em São Tomé, em Cabo Verde e em Portugal. Por tudo isto, e com tudo isto que é a nossa história e o nosso sonho de futuro, continuamos a luta com todos aqueles que quiserem vir connosco”.

Tagged: