O Centro de Reabilitação e Integração de Fátima (CRIF), localizado no Moimento, concelho de Ourém, prepara-se para disponibilizar ao público os serviços de lavandaria, engomadoria, tinturaria e limpeza a seco, criando “dois a três postos de trabalho”, para “pessoas com deficiência, externas à instituição”, apontou Sandra Reis, assistente social e coordenadora do projeto.

“Neste momento, estamos a receber do exterior oito pessoas, com deficiência mental ou física, que estão em ações de capacitação, para receberem conhecimentos e reforço de competências que potenciem a sua autoestima, valorizem a sua vertente pessoal e profissional, que lhes dê mais autonomia e melhore a sua qualidade de vida, tornando-as mais participativas”, disse a responsável, em declarações à agência Lusa.

De acordo com a assistente a social, as “oito pessoas têm mais de 18 anos e estão desempregadas, sem resposta laboral na comunidade”. Enquanto este processo decorre, o CRIF “está a sensibilizar o tecido empresarial para poder vir a acolher estas pessoas no mercado de trabalho, no sentido de oferecer uma tarefa compatível com as suas competências”.

A lavandaria será também um meio para “promover a reciclagem e reutilização de têxteis, através da criação de peças”. “As pessoas podem no futuro entregar têxteis, como peças de roupa pessoais ou de casa, que serão transformadas quer pelos beneficiários do projeto, quer pelos utentes do CRIF”, disse Sandra Reis, salientando que a ação “vai ao encontro da política da instituição de promover a economia circular, sem fins comerciais”.

De acordo com a responsável, a lavandaria social “já está praticamente concluída” e prevê-se que entre “em funcionamento em maio”. A assistente social explica que esta será como uma “lavandaria tradicional, em que os funcionários farão o atendimento ao público e terá um horário de funcionamento, podendo recorrer ao espaço qualquer pessoa”. A responsável adianta que o CRIF já teve “contactos por parte de restaurantes, hotéis, ginásios, cabeleireiros e outras atividades, a esmagadora maioria de Fátima”, para o recurso a este novo serviço.

Texto: Juliana Batista

Tagged: