Timor
Foto: EPA / Evan Schneider

Dias consecutivos de fortes chuvas no sudeste do continente asiático provocaram inundações e deslizamentos de terra em Timor-Leste e na Indonésia. De acordo com agências de notícias, pelo menos 80 pessoas perderam a vida na Indonésia. Segundo o governo de Díli, em Timor, pelo menos 27 pessoas morreram e mais de 7 mil encontram-se desalojadas na capital. A Direção Nacional de Proteção Civil do mesmo país dá conta da existência de estragos graves em habitações e infraestruturas, incluindo pontes e estradas.

De acordo com Roy Trivedy, representante da Organização das Nações Unidas (ONU) em Timor-Leste, “muitos funcionários da organização” também foram afetados pela catástrofe natural. As Nações Unidas encontram-se atualmente a prestar apoio ao governo de Timor-Leste, na coordenação de uma resposta de emergência. No início desta semana, foram já entregues itens de socorro à Diretoria de Proteção Civil.

Cristina Duarte Macrino, uma religiosa portuguesa pertencente à congregação Irmãs Reparadoras de Nossa Senhora de Fátima, presente em Timor-Leste, traçou, em declarações à agência Ecclesia, um retrato do cenário dramático vivido no país. “Há muitas pessoas que ficaram sem absolutamente nada, não têm o que comer, medicamentos, roupa, não têm casa, portanto a Páscoa foi assim em sobressalto”, lamentou a religiosa, que se encontra em missão em Memo, Maliana, nas proximidades da fronteira com a Indonésia.

A missionária lembra que os efeitos das cheias se somam ao sofrimento já gerado pela pandemia da Covid-19. Atualmente estão em curso diversos contactos para dar abrigo aos desalojados em espaços de congregações religiosas. As Irmãs Reparadoras de Nossa Senhora de Fátima desenvolvem em Timor-Leste diversos projetos nas áreas da educação e da saúde, prestando apoia a uma população de cerca de 6 mil pessoas, na missão.

Texto: Juliana Batista

Tagged: