Foto: Vida - ONG

Um grupo de 15 Agentes de Saúde Comunitária (ASC) de um dos bairros de Bissau participou na produção de três curtas-metragens de sensibilização para a Covid-19. As produções inspiram-se em situações do dia a dia guineense, onde o risco de contágio por Covid-19 é “elevado”, de que são exemplo os transportes públicos e espaços escolares.

Além da produção dos vídeos, os 15 Agentes de Saúde Comunitária envolveram-se numa “campanha de sensibilização e de divulgação das curtas-metragens nos dez maiores bairros de Bissau, abrangendo diretamente 3.864 pessoas”. Os ASC realizam “visitas porta a porta, sensibilizaram as famílias para prevenção, sintomas, formas de transmissão e atuais medidas do Estado de Calamidade”, explica a organização responsável pela implementação do projeto.

A iniciativa surge integrada no Plano de Atividades de Comunicação para a Saúde, financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian (FCG), e enquadrado no projeto “Reforço de Capacidade Institucional e Operacional da Direção de Serviço de Saúde Comunitária da Guiné-Bissau”. O projeto é implementado pela VIDA, uma organização não-governamental portuguesa. A primeira curta-metragem já pode ser conhecida.

Tagged: