Foto: EPA / Rolex Dela Pena

O mais recente relatório sobre focos de fome no mundo elaborado pela Organização Das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) e pelo Programa Alimentar Mundial (PAM) identificou mais de 20 países em alto risco de insegurança alimentar, caso não sejam tomadas medidas urgentes por parte da comunidade internacional.

A lista é encabeçada pelo Iémen, Sudão do Sul e Nigéria, mas a situação é muito preocupante também em países como El Salvador, Guatemala, Honduras, Haiti e Venezuela. Em algumas zonas do Sudão do Sul, por exemplo, há famílias em risco de vida, por falta de atuação das entidades.

“A magnitude do sofrimento é alarmante. Cabe-nos a todos atuar agora e com rapidez para salvar vidas, salvaguardar os meios de subsistência e prevenir uma situação mais grave”, alertou o diretor-geral da FAO, Qu Dongyu, precisando que o número de pessoas atualmente em risco de morrer de fome ascende a 34 milhões.

O diretor executivo do PAM, por sua vez, advertiu que o mundo tem pela frente a ameaça de uma catástrofe humanitária, uma situação que exige o fim dos conflitos armados, o acesso sem limitações da ajuda humanitária às comunidades mais vulneráveis e isoladas e o financiamento de 5,5 mil milhões de dólares para as operações de assistência este ano.

De acordo com David Beasley, o financiamento solicitado permitiria aumentar a assistência alimentar e nutricional, distribuir sementes tolerantes à seca, vacinar o gado, implementar planos de dinheiro por trabalho, reabilitar estruturas de recolha de água e aumentar as oportunidades de rendimento para as comunidades mais desfavorecidas.

Tagged: