Livro

Trezentas e quarenta e nove caixas, recheadas com um total de 20 mil livros, seguiram no último domingo, 21 de março, em três carrinhas, cedidas pela Câmara Municipal de Loulé, rumo ao Aeroporto Militar de Figo Maduro, em Lisboa, de onde partirá um voo da força aérea, na próxima sexta-feira, dia 26, rumo a São Tomé e Príncipe.

Os livros foram reunidos no âmbito de uma iniciativa solidária, promovida pela Rede de Bibliotecas do concelho de Loulé e pela Liga dos Combatentes, ao longo dos dois últimos anos letivos. Entre os 20 mil livros doados, encontram-se publicações infantojuvenis, manuais escolares e outros livros de carácter mais técnico.

Segundo Dina Adão, coordenadora da Rede de Bibliotecas do concelho de Loulé, existe uma “ponte familiar entre o presidente da Liga dos Combatentes de Loulé e a Escola Portuguesa em São Tomé, que vai receber os livros, acabando por ser uma garantia em como tudo chegará a bom porto”.

De acordo com Manuel Costeira, presidente do núcleo de Loulé da Liga dos Combatentes, caberá à Escola Portuguesa em São Tomé proceder à “distribuição justa e equitativa dos livros, por todas as escolas”. Manuel Costeira destaca a importância da iniciativa. “São Tomé é um país pequeno, tem algumas bibliotecas, mas, infelizmente, só de nome”, disse o responsável, citado pelo jornal ‘Sul Informação’.

Para que tudo decorra da melhor forma possível com a receção das publicações, “já estão também envolvidos o Adido da Defesa Militar e o próprio embaixador de Portugal em São Tomé para podermos garantir que os livros chegam a bom porto e ao seu destino”, adiantou o responsável.

A campanha de angariação de livros em solo português contou também com o contributo da Escola Profissional de Alte, do Colégio Internacional de Vilamoura, da Biblioteca Municipal de Loulé, da Fundação Manuel Viegas Guerreiro e da Junta de Freguesia de Quarteira.

Tagged: