Uma equipa formadora capacitou 18 técnicos de saúde sobre o tratamento da desnutrição em internamento e em ambulatório. A formação foi dirigida a técnicos de saúde na área da nutrição, e teve lugar em Dombe, Moçambique, conforme explica a Helpo, uma organização não governamental para o desenvolvimento (ONGD) portuguesa, responsável pela ação.

A iniciativa visa “garantir que os técnicos de saúde têm todos os conhecimentos e competências para conseguirem realizar as suas atividades”, assegurando assim o “rigor a e qualidade do serviço de saúde prestado”. Antes da formação, “apenas três técnicos tinham recebido a formação sobre o Programa de Reabilitação Nutricional”, pelo que a iniciativa constitui uma oportunidade para “alargar estes conhecimentos a mais pessoas”.

“Continuaremos a batalhar para a existência de formação, materiais e suplementos para estes técnicos que estão na linha da frente no cuidado das crianças e mulheres grávidas e lactantes desnutridas”, destaca a ONGD portuguesa, através das redes sociais. A formação aconteceu ao abrigo do projeto RESPI – Reconstrução e Resiliência nas Estruturas de Saúde e População pós-Idai. O programa está vigente na região do Dombe, e é implementado pela Helpo em parceria com a TESE – Associação para o Desenvolvimento. O projeto é financiado pelo Instituto Camões, através do Mecanismo de Financiamento para Apoio à Recuperação e Reconstrução de Moçambique.

Tagged: