Depois do tema ter surgido em alguns ambientes eclesiásticos, o Vaticano divulgou esta segunda-feira, 15 de março, uma nota de esclarecimento emitida pela Congregação para a Doutrina da Fé, onde é reafirmado que a Igreja Católica não pode dar a bênção às uniões entre pessoas do mesmo sexo.

“Não é lícito dar uma bênção às relações, ou mesmo aos casais estáveis, que envolvem práticas sexuais fora do casamento (ou seja, fora da união indissolúvel de um homem e uma mulher abertos, em si mesmos, à transmissão da vida), como é o caso das uniões entre pessoas do mesmo sexo”, esclarece a nota, aprovada pelo Papa Francisco.

O esclarecimento surge em resposta a uma dúvida (Responsum ad dubium) levantada entre diversos sacerdotes que queriam ver esclarecido o poder da Igreja em dar a bênção às uniões entre pessoas do mesmo sexo, depois de, recentemente, num documentário, o Papa ter afirmado que os homossexuais “têm direito a formar uma família”, referindo-se às leis de união civil.

“Alguns ambientes eclesiásticos estão a difundir projetos e propostas de bênçãos para uniões de pessoas do mesmo sexo. Esses projetos estão motivados por uma sincera vontade de acolhimento e acompanhamento de pessoas homossexuais, às quais se propõem caminhos de crescimento na fé”, acrescenta o texto divulgado pelo Vaticano, apelando à “comunidade cristã e aos pastores para acolher com respeito e delicadeza as pessoas com inclinações homossexuais”, através das das “modalidades mais adequadas”.

Tagged: