O novo coronavírus, a cólera e a escassez de alimentos são pragas que continuam a afligir a população da província de Nampula, em Moçambique, uma região que enfrenta uma grave crise humanitária por falta de alimentos, alertou recentemente o arcebispo Inacio Saure, durante uma ação de entrega de bens alimentares no acampamento de deslocados em Corrane.

Na ocasião, o prelado manifestou particular preocupação pela difícil situação das cerca de 1.700 crianças acolhidas no acampamento, que estão em idade escolar mas não têm acesso ao ensino. A agravar esta crise está também o facto da província viver atualmente num estado de forte insegurança alimentar por causa da seca prolongada.

Em finais do passado mês de fevereiro, o departamento provincial de saúde de Nampula reportou 361 novos casos de cólera nos distritos de Meconta e nas sedes administrativas de Namialo e Corrane, onde se situa o centro de acolhimento de deslocados internos da província de Cabo Delgado.

A situação de carência alimentar está a atingir proporções tais, que fontes locais citadas pela agência Fides relatam a morte recente de 35 pessoas, 25 das quais pertencentes à mesma família, supostamente por terem ingerido uma comida à base de uma erva silvestre moída, que era venenosa.

Tagged: