Foto: OMS Guiné-Bissau

A Organização Mundial de Saúde (OMS) “entregou nove ambulâncias, sete delas financiadas pelo Banco Mundial e duas pela União Europeia, ao governo da Guiné-Bissau”, através do Alto Comissariado para a Covid-19, conforme indica a OMS Guiné-Bissau.

A entrega das ambulâncias aconteceu no último sábado, 27 de fevereiro, no decorrer de uma cerimónia que cumpriu “sempre o distanciamento físico e o uso de máscara”, adianta a OMS Guiné-Bissau. Durante a sessão, Magda Robalo, Alta-Comissária para a Luta contra a Covid-19, agradeceu, em nome da população da Guiné-Bissau, a oferta das ambulâncias e comprometeu-se a assegurar que os veículos serão utilizados para salvar vidas.

Por sua vez, Jean Marie Kipela, representante da OMS na Guiné-Bissau, explicou que as ambulâncias se encontram “equipadas com material de alta qualidade, nomeadamente ventiladores, desfibriladores, garrafas de oxigénio, oxímetros de pulso, laringoscópios, entre outros, estando assim prontas para prestar os primeiros socorros e transportar pacientes infetados por Covid-19 e outras patologias, com a máxima segurança” para os centros de saúde e hospitais de referência.

Já Sónia Neto, Embaixadora da União Europeia na Guiné-Bissau, destacou a importância da ação. “Esta iniciativa é um exemplo do muito que podemos fazer de mãos dadas com a República da Guiné-Bissau se todos estivermos concertados e formos fiéis aos valores essenciais da cooperação entre os povos”, disse a responsável.

O Presidente da República da Guiné-Bissau, o general Umaro Sissoco Embaló, destacou que os parceiros internacionais têm estado a “cooperar consideravelmente” em todo o esforço de contenção da atual pandemia. O Chefe de Estado destacou que as ambulâncias “representam uma valiosa contribuição aos esforços do governo da Guiné-Bissau na luta contra a pandemia de Covid-19″. A cerimónia contou ainda com a presença de Amadou Ba, representante do Banco Mundial, e de Tjark Marten Egenhoff, representante do PNUD Guiné-Bissau.

Tagged: