Foto: Pedro Sá da Bandeira / Lusa

As chuvas fortes que têm fustigado Moçambique nos últimos dias deixaram várias comunidades isoladas na província de Niassa, no norte do país, devido à queda de pontes e de algumas estradas terem ficado submersas. Na região sul, também há registo de comunidades em dificuldade, depois da passagem do ciclone Guambe ao largo da costa, no passado fim de semana.

O país atravessa a época chuvosa e ciclónica, que ocorre entre os meses de outubro e abril, com ventos oriundos do Índico e cheias com origem nas bacias hidrográficas da África Austral. Em Gaza, uma dessas regiões, as autoridades estão a prepara um plano de assistência humanitária a cerca de 20 mil pessoas, em Chibuto. Na província de Niassa, o total de pessoas a necessitar de ajuda ascende a 11 mil.

Entretanto, a proteção civil moçambicana revelou ter encontrado os corpos de dois militares que estavam desaparecidos, após o naufrágio da embarcação em que seguiam, durante uma operação de apoio à população na sequência das cheias registadas no sul do país. Os dois civis que seguiam no barco foram resgatados com vida por populares.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *