Em 2020, a recolha seletiva de embalagens em território português “aumentou 13 por cento, face a 2019, tendo sido encaminhadas para reciclagem mais de 409 mil toneladas de embalagens”, referem os serviços de comunicação da Sociedade Ponto Verde (SPV). “Com o contributo da SPV nestes resultados de reciclagem, foi possível evitar a emissão de 158 mil toneladas de CO2e.  A SPV consolida assim o seu papel junto das empresas e cidadãos e numa altura em que a neutralidade carbónica é um dos eixos da transformação verde que está em curso em Portugal e na União Europeia”, destaca o organismo.

Entre os resultados alcançados, “destaque para a recolha de 132 mil toneladas de papel e cartão, que equivale a um aumento de 39,7 por cento face ao ano anterior”. Por sua vez, as embalagens de plástico “colocadas nos ecopontos aumentaram em 7,6 por cento e as embalagens de vidro cresceram 1,3 por cento”. Para a Sociedade Ponto Verde, estes números mostram que os hábitos de reciclagem “continuam a fazer parte do dia-a-dia dos portugueses, mesmo num ano em que os seus estilos de vida foram inevitavelmente alterados”. Os dados confirmam ainda as “conclusões apresentadas pelo Radar da Reciclagem da SPV que mostra que nove em cada dez portugueses fazem reciclagem de embalagens e que este é o comportamento que mais consideram contribuir para a proteção ambiental”.

Ana Isabel Trigo Morais, CEO da SPV, refere que os resultados alcançados assumem especial importância num ano de confinamento. “Num ano caracterizado pelos fortes impactos da pandemia, os portugueses continuaram comprometidos com a causa da reciclagem e podemos por isso afirmar que a recolha seletiva não abrandou com o confinamento. Existem novos desafios a superar após mais um confinamento e um futuro incerto, porém, o compromisso com a reciclagem e com a cidadania ambiental deverá fazer sempre parte do dia-a-dia de cada um”.

“Além do nosso papel na sensibilização para a separação das embalagens pelos cidadãos, a SPV continua também a ter um papel ativo juntos dos seus clientes, procurando impulsionar novas e melhores soluções de embalagens e de reciclagem, acelerando a inovação e o I&D, diminuindo assim o impacto ambiental e consolidando o caminho para a neutralidade carbónica”, adianta a CEO da Sociedade Ponto Verde.

Tagged: