Foto: Cruz Vermelha

O Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV) realizou uma visita oficial a Moçambique. A visita juntou Peter Mauer, presidente do CICV, e Filipe Nyusi, presidente da República de Moçambique, e foi uma ocasião para “debater a ajuda e resposta à crise humanitária na província de Cabo Delgado, no norte do país”, conforme explicam os serviços de comunicação da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP).

Nesta visita, ficou estabelecido que este ano o CICV “vai reabilitar nove Centros de Saúde Primários em Pemba, bem como apoiar hospitais também em Pemba e Montepuez, especializados no tratamento de lesões traumáticas”. Além disso, o CICV “continuará a apoiar o ‘Centro de tratamento Covid-19 Décimo Congresso’, reabilitado com doações de material de saúde e higiene”.

Em 2021, o CICV deverá também “ajudar as comunidades deslocadas e anfitriãs na procura dos seus entes queridos ou restabelecer contacto com os mesmos”. Está ainda previsto “doar equipamentos domésticos essenciais, sementes, ferramentas e kits de pesca para ajudar as comunidades a reconstruir as suas vidas”. Entre outros objetivos, o CICV pretende também “apoiar iniciativas que contemplem condições adequadas de detenção e tratamento dos detidos”.

De acordo com Peter Mauer, o “povo moçambicano enfrenta hoje uma tripla crise humanitária com ameaças devido às alterações climáticas, à pandemia da Covid-19 e ao conflito armado”. “Continuamos ao lado de Moçambique nestes tempos difíceis e iremos aumentar o nosso apoio”, destacou o responsável, citado pela CVP.

Tagged: