O Vigário Apostólico de Puerto Maldonado lançou um alerta às autoridades governamentais peruanas para a grave situação que se vive na fronteira entre o Acre (Brasil) e a cidade de Madre de Dios (Peru), depois da chegada de mais de 300 migrantes, na sua maioria provenientes do Haiti. O posto fronteiriço está encerrado por questões sanitárias relacionadas com a pandemia e o local converteu-se numa zona de emergência social e sanitária.

“Há que dar uma solução imediata a esta situação para evitar um grave conflito social. Entre os migrantes há mulheres grávidas, menores e mulheres que amamentam os seus filhos, que queriam entrar no Peru para ir até à região de Tumbes, na fronteira com o Equador, e daí chegar ao seu destino”, alertou o Vicariato em comunicado.

Na nota, citada pela agência Fides, é pedido ao governo nacional e regional que encontrem uma fórmula que permita uma resposta imediata a esta emergência, por forma a evitar “um grave conflito social” e de eventuais confrontos com os moradores, devido ao elevado número de migrantes que continua a crescer de dia para dia.

Tagged: