Foto: Associação Imani

Criada em Portugal, a associação Imani desenvolve e financia projetos sociais em contextos vulneráveis de Moçambique. Atualmente, a organização sem fins lucrativos recorre às redes sociais para agradecer aos doadores e apelar a doações que contribuam para melhorar condições de vida entre populações em estado de grande fragilidade.

Em parceria com a associação Aquarela de Nampula, a Imani procura atualmente levar kits profissionais de agricultura a mulheres deslocadas de Cabo Delgado, “em situação de vulnerabilidade e com dependentes a seu cargo”. Cada kit é constituído por “vários tipos de sementes, regador, botas, machado, catana, enxada e dois baldes de armazenamento e de transporte”.

Os membros da associação nacional explicam que em “situações de crise como esta, as mulheres e raparigas tendem a ser o género mais vulnerável e estão expostas a todo o tipo de abuso”. “Queremos evitar ao máximo a prostituição e o casamento prematuro”, realçam os elementos da Imani.

Os voluntário do organismo explicam que a “agricultura é uma área que é socialmente aceite ser desenvolvida pela mulher”, e, por isso, “estando a mulher a passar por uma situação de crise (deslocados, perda da sua casa, familiares), desenvolver uma atividade que já lhe é familiar é um claro beneficio e conforto”.

Com os bens oferecidos, cada mulher “poderá praticar, logo à partida, agricultura de subsistência e a médio prazo, gerar rendimento com a venda dos alimentos”. “Queremos chegar ao máximo de mulheres”, refere a associação Imani.

Tagged: