Foto: Lusa

A Igreja Católica, através da Conferência Episcopal da Etiópia e Comissão Nacional Justiça e Paz, está a distribuir máscaras de proteção individual, sabão e desinfetante para as mãos em várias escolas primárias e secundárias instaladas nos campos de refugiados de Jewi, Itang e Kule, em Gambella, na Etiópia.

A pandemia de Covid-19 continua a alastrar no país e, segundo Robert Bergamaschi, vigário apostólico de Gambella, é necessário intensificar as medidas preventivas que são muito limitadas dentro dos campos de refugiados, em particular nas comunidades escolares dos acampamentos.

“Cada um de nós deve assumir um compromisso sério para desempenhar o seu papel, junto com o governo regional e em colaboração com todas as organizações interessadas, devemos prestar mais atenção a estas comunidades”, afirma o bispo em nota enviada à agência Fides.

Segundo dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), no final de 2020, o número total de refugiados ultrapassava os 337 mil e o risco de contágio com o novo coronavírus é muito alto devido à falta de condições nos acampamentos. A distribuição de materiais é financiada pela embaixada do Canadá na Etiópia.

Tagged: