Foto: OIM / Muse Mohammed

O secretário-geral das Nações Unidas deixou um elogio ao Presidente da Colômbia, Ivan Duque, após este ter anunciado medidas de proteção temporária para os 1,7 milhões de venezuelanos que se encontram no país. A decisão, classificada como “solidária e emblemática”, permitirá aos refugiados e migrantes o acesso aos serviços públicos e ao mercado de trabalho.

Segundo António Guterres, este importante ato de solidariedade permitirá que aproximadamente um terço dos cinco milhões de refugiados e migrantes venezuelanos deslocados possa aceder formalmente aos serviços e contribuir para a economia colombiana. Por outro lado, permitirá a inclusão destas pessoas nos planos de vacinação contra o coronavírus.

A medida mereceu também o aplauso do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) e da Organização Internacional para as Migrações (OIM). “É um gesto humanitário emblemático para a região e para o mundo inteiro. É uma manifestação extraordinária de humanidade, compromisso com os direitos humanos e pragmatismo”, reagiu Filipo Grandi, líder do ACNUR.

Como a aplicação desta medida irá exigir um “importante investimento em tempo, logística e recursos”, as duas agências, em cooperação com outros 159 parceiros da Plataforma Regional de Coordenação Interagencial para os Refugiados e Migrantes da Venezuela, “estão dispostas a contribuir com a sua competência técnica, presença no terreno, capacidade logística e recursos para apoiar a implementação” da iniciativa.

Tagged: