Santuário de Fátima
Foto: Santuário de Fátima

O sofrimento é “um dos maiores dramas da existência humana”, disse Carlos Cabecinhas, sacerdote e reitor no Santuário de Fátima, na Eucaristia a que presidiu na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, na manhã do último domingo, 7 de fevereiro.

“Quando não se vislumbram caminhos de solução, de redenção, o horizonte de esperança desvanece-se e a vida parece perder o sentido. E se o sofrimento provocado pela doença é penoso, não menos dolorosa é a perceção de que a nossa vida, os nossos esforços e os nossos sofrimentos carecem de sentido”, referiu o sacerdote, apresentando de seguida a “confiança em Deus” como resposta ideal a adotar perante a fragilidade humana.

“Jesus, como nos diz o Evangelho, vai ao encontro das situações de sofrimento e leva cura, alívio e sentido”, destacou o religioso, citado pelos serviços de comunicação do Santuário de Fátima. “O testemunho de quem encontra em Cristo o sentido para o sofrimento e para a vida é, antes de mais, o serviço aos irmãos. E hoje, mais do que nunca, é fundamental esta atenção aos outros e esta solidariedade”, apelou Carlos Cabecinhas.

O reitor do Santuário de Fátima deu depois o exemplo dos três pequenos videntes que souberam “experimentar a solicitude e presença de Deus”, “não se fechando em si nem esquecendo os outros”. “O sofrimento e a doença não lhes roubaram a esperança. (…) A forte experiência de Deus permitiu-lhes experimentar Deus como Aquele que levanta os frágeis e fortaleceu a sua esperança e confiança”, disse o reitor do templo mariano. A Eucaristia foi transmitida através das redes sociais do Santuário de Fátima, onde foi acompanhada por “milhares de fiéis”.

Tagged: