Foto: EPA / Lindsay MacKenzie

Um novo caso de ébola foi confirmado este fim de semana pelo Ministério da Saúde da República Democrática do Congo (RDC), depois da morte de uma pessoa infetada, nos arredores da cidade de Butembo, na região nordeste do país. O governo está a mobilizar profissionais de saúde para evitar o surgimento de um novo surto.

“Analisámos a amostra enviada de Butembo e foi confirmado um caso positivo. Infelizmente, o paciente morreu. A população de Butembo não deve entrar em pânico porque organizamos a resposta [ao ébola]”, anunciou na televisão estatal o ministro da Saúde, Eteni Longondo, prometendo o reforço de profissionais.

Este novo caso surge três meses após o país ter anunciado, no dia 18 de novembro, o fim do 11º surto de ébola na sua história, na província de Equador, que deixou 55 mortos e infetou outras 130 pessoas, de acordo com dados oficiais.

As autoridades declararam o fim da décima epidemia meses antes, em junho de 2020. A propagação da doença atingiu três províncias do nordeste (Kivu do Norte, Kivu do Sul e Ituri) desde agosto de 2018 e deixou 2.280 mortos, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Essa foi a pior epidemia da história da RDC e a segunda mais grave do mundo. Entre 2014 e 2016, 11.300 pessoas morreram e mais de 28.500 foram infetadas na África Ocidental.

Tagged: