Foto: EPA / J. Guadalupe Perez

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) congratulou-se com as novas medidas anunciadas esta semana pela nova administração dos Estados Unidos da América (EUA), que têm como objetivo principal proteger da violência e da perseguição os migrantes e refugiados.

“Estamos animados com as ordens executivas adotadas pelo Presidente Joe Biden”, declarou Matthew Reynolds, representante do ACNUR para os EUA e Caraíbas, adiantando que esta nova política envia “um sinal importante a todos os países para encontrarem respostas que sejam cada vez mais humanas e seguras”.

Segundo o responsável, as medidas dadas a conhecer pela administração Biden confirmam a importância de contar com sistemas de asilo eficientes e humanos, assim como a necessidade de que todos os governos “atuem de forma coordenada para criar condições que evitem que as famílias tenham que fugir desses lugares”.

Reynolds lembrou que ninguém quer ver-se obrigado a abandonar o seu país, mas torna-se claro que as pessoas desesperadas que fogem da violência no norte da América Central são dissuadidas por duras políticas coercivas, “porque a vida nas suas comunidades é simplesmente insustentável”.

O novo Presidente dos EUA, recorde-se, tomou medidas rápidas para reverter a postura do seu antecessor em matéria de imigração, ao pôr fim à construção de um muro fronteiriço entre o seu país e o México, levantar a proibição de viajar para algumas nações de maioria muçulmana e revertendo os cortes no reassentamento de refugiados.

Joe Biden também apresentou um roteiro para que os trabalhadores indocumentados que vivem nos EUA possam solicitar a naturalização depois de alguns anos, desde que cumpram com determinados requisitos.

Tagged: