Foto: Ianda Guiné

As mulheres horticultoras das regiões guineenses de Oio e Cacheu estão na fase final de uma ação, que se espera que possa levar grandes benefícios às suas comunidades. Dez “variedades diversificadas de sementes hortícolas” foram plantadas em 40 campos, destacam os envolvidos no projeto.

Nestes campos foram criadas as “condições para a irrigação”, o que envolveu a “reabilitação e modernização de infraestruturas hídricas”. Segundo o calendário agrícola, “de fevereiro a abril, dá-se o período da colheita hortícola”, e as expetativas para a colheita” são agora “boas”.

Esta iniciativa acontece no âmbito da “Ação Ianda Guiné! Hortas”. O projeto é financiado pela União Europeia na Guiné-Bissau, e implementado pela ADPP Guiné-Bissau nas regiões de Oio e Cacheu. “O objetivo é dinamizar a fileira hortícola para promoção da segurança alimentar e nutricional através de duas mil mulheres horticultoras”, destacam os envolvidos na iniciativa.

Tagged: