Foto: Vida - ONG

Trinta e três Agentes de Saúde Comunitária (ASC) participaram numa formação em recolha digital de dados, para que possam proceder ao recenseamento dos mercados de Bula e de Canchungo, na Guiné-Bissau. A iniciativa é um contributo para que aquelas comunidades se possam tornar mais resilientes face aos efeitos nefastos da atual pandemia.

O objetivo é “contribuir para a melhoria das condições de funcionamento, utilização e salubridade dos mercados de Canchungo e Bula, adaptados para situações de endemias e pandemias, sendo que os Agentes de Saúde Comunitária são os responsáveis pelas ações de sensibilização e prevenção da Covid-19 nestes espaços”, destacam os envolvidos na iniciativa.

A formação aconteceu no âmbito do projeto “Mindjeris di Amanha: Fortalecimento da atividade produtiva e comercial das mulheres horticultoras-vendedoras da região de Cacheu”, o qual é financiado pelo Instituto Camões. As formações tiveram lugar nos passados dias 16 e 17 de janeiro, em Canchungo e em Bula, respetivamente.

Tagged: