A agência de Direitos Humanos das Nações Unidas manifestou-se esta semana extremamente preocupada com o aumento de ataques contra civis na Venezuela, o mais recente registado no estado de Zulia, quando integrantes da contrainteligência militar e da polícia regional realizaram buscas na ONG humanitária Azul Positivo.

Segundo Marta Hurtado, porta-voz da agência, foram apreendidos vários documentos e seis funcionários da ONG foram detidos. Cinco continuam presos e nenhum deles foi autorizado a comunicar com as suas famílias ou advogados. Em dois meses, esta é a segunda vez que uma entidade humanitária é vasculhada por forças de segurança e tem seus empregados questionados a respeito de financiamento recebido do exterior.

Hurtado denuncia ainda que, desde 8 de janeiro, pelo menos três locais foram visados pela operação policial que confiscou equipamentos, intimidou os trabalhadores e interditou os escritórios. Estas buscas ocorreram após jornalistas terem sido assediados moralmente e intimidados.

A agência da ONU pede por isso às autoridades da Venezuela que parem de perseguir as pessoas que trabalham honestamente, estejam elas no setor humanitário, de direitos humanos ou na imprensa. E lembra que uma sociedade civil diversa, livre e ativa é fundamental para qualquer democracia e tem que ser protegida e não estigmatizada.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *