Foto: CME

A cidade de Esposende, no distrito de Braga, foi contemplada com mais cerca de 2.000 árvores autóctones para reflorestação, no âmbito do Floresta Comum, um programa que promove a criação de uma floresta autóctone com “altos índices de biodiversidade e de produção de serviços de ecossistema”, explicam os serviços de comunicação municipais.

As espécies de árvores em causa são “adaptadas ao território”, e incluem o “pinheiro-manso, medronheiro, bétula, azereiro e diferentes espécies de carvalhos”, indica a Câmara Municipal de Esposende. O município contou com a colaboração das juntas de freguesia daquele concelho do norte de Portugal, para a “entrega e distribuição das árvores”.

O programa Floresta Comum encaixa-se no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 das Nações Unidas, nomeadamente no que concerne ao ODS 13 – Ação Climática, ODS 15 – Proteger a Vida Terrestre e ODS 17 – Parcerias para a Implementação dos Objetivos de Sustentabilidade.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *