Foto: Inácio Rosa / Lusa

A rede nacional da Cáritas Portuguesa apoiou mais de 8.000 pessoas entre abril e dezembro do ano passado, através da campanha “Inverter a Curva da Pobreza em Portugal”, criada para dar resposta direta às famílias afetadas pela Covid-19, e da operação “10 Milhões de Estrelas – Um Gesto pela Paz”, cuja verba angariada reverteu, em parte, para o apoio aos novos pedidos de ajuda provocados pelo impacto da pandemia.

Em nota emitida esta quinta-feira, 14 de janeiro, a Cáritas informa que, em 2020, atribuiu um valor total de 124 mil euros para resposta financeira a pedidos concretos de auxílio, destacando-se o apoio ao pagamento de rendas de habitação (63 por cento), despesas relacionadas com saúde (16 por cento), e o pagamento de despesas de eletricidade (10 por cento). Em vales de bens essenciais foram distribuídos 82 mil euros.

“O ano de 2020 foi desafiante, mas sabemos que também o ano de 2021 traz já consigo grandes ansiedades. Para nós, Cáritas, o olhar sobre o futuro tem de ser de esperança porque acreditamos no nosso trabalho e estamos gratos a todos os que nos têm apoiado, nomeadamente, através das campanhas que temos lançados e que nos têm permitido dar resposta às muitas fragilidades que as famílias nos trazem”, afirma a presidente da instituição, Rita Valadas, citada no comunicado.

Segundo a Cáritas, os pedidos de ajuda surgem essencialmente devido à redução significativa de rendimentos pela perda de posto de trabalho, ou por rendimentos insuficientes, seja salário ou reforma. A grande maioria dos apoios são concedidos a cidadãos portugueses, mas há também muitos migrantes a viver de forma direta os efeitos desta pandemia e que também são apoiados.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *