Chegou ao fim a produção de 2.000 máscaras, levada a cabo pela Cooperativa de Mulheres Empreendedoras de Porto Novo, no concelho na Santo Antão, em Cabo Verde. As máscaras produzidas pelas mulheres cabo-verdianas “serão mais um importante contributo para responder às necessidades de proteção individual”, explicam os envolvidos na iniciativa.

Estes bens destinam-se “especialmente aos empresários em contacto com o público”, e evitará “também o uso de máscaras descartáveis”, evitando assim o acúmulo de resíduos e contribuindo para a sustentabilidade do planeta. A produção de máscaras aconteceu no âmbito do Projeto Superar, que visa conter a pandemia da Covid-19 nas Ilhas de Santo Antão, São Vicente e Maio.

O programa é desenvolvido pela Associação de Defesa do Património de Mértola (ADPM), em parceria com o Instituto Marquês de Valle Flôr (IMVF), a Associação Mundo Verde, o Instituto de Turismo, e os municípios de Porto Novo, Paul, Ribeira Grande – Santo Antão e Maio. O projeto é cofinanciado pelo Instituto Camões.

Tagged: