Os participantes da Cimeira One Planet Summit, que decorre em Paris (França), comprometeram-se em assegurar 11,8 mil milhões de euros para a criação de uma grande muralha verde na região africana do Sahel e travar o avanço do deserto do Saara. A primeira fase deste ambicioso projeto ambiental e de desenvolvimento económico decorrerá entre 2021 e 2025.

A ideia é criar uma barreira contínua de vegetação e terras de cultivo nos 11 países que integram a faixa Sudão-Sahel, estando previsto, numa segunda fase (2030) o restauro com vegetação de 100 milhões de hectares de terras degradadas, o que pressupõe criar 10 milhões de empregos e absorver 250 milhões de toneladas de carbono da atmosfera.

Para o Presidente francês, Emmanuel Macron, esta iniciativa demonstra “a capacidade que África tem de ser um ator na luta contra as alterações climáticas”, face aos múltiplos desafios que a região enfrenta, como a mudança do clima, o aumenta da população, a instabilidade e a violência.

Os países envolvidos no projeto são o Senegal, Mauritânia, Mali, Burkina Faso, Argélia, Níger, Nigéria, Chade, Camarões, Sudão e Eritreia. O primeiro balanço dos trabalhos será feito na Cimeira França-África, agendada para a cidade francesa de Montpelier, no próximo mês de julho.

Tagged: