Foto: "Mundo a Sorrir"

Vinte e dois técnicos em saúde oral foram capacitados durante a primeira missão da organização Mundo A Sorrir na Guiné-Bissau. Além da formação destes profissionais foram “realizados 122 tratamentos”, assim como “sessões de sensibilização em escolas e na comunidade, beneficiando um total de 1.791 crianças e adultos”.

Os números são fornecidos pela Vida, uma organização não-governamental portuguesa, existente desde 1992, envolvida em projetos de desenvolvimento nos países mais pobres. Esta ação em território guineense aconteceu no âmbito do projeto “Reforço dos serviços de nutrição e da capacidade de gestão integrada dos centros de saúde dos setores de São Domingos e Bigene – região de Cacheu”.

O projeto que permitiu esta ação é especialmente voltado para a “prevenção e tratamento da desnutrição”, intervindo em centros de saúde e comunidades dos setores de São Domingos e Bigene. As questões de saúde oral também fazem parte do leque de intervenções.

O programa tem ainda como propósito “reforçar a capacidade de planificação, coordenação e gestão dos recursos dos centros de saúde”. Este projeto encontra-se a ser implementado pela Vida, em parceria com a Helpo e com a Mundo A Sorrir, todas elas, organizações portuguesas. O programa conta com o financiamento do Instituto Camões e da Unicef Guiné-Bissau.

Tagged: