Foto: Santuário de Fátima

Devido à atual pandemia as “seguranças” de muitos “foram quebradas” e a “esperança quase se apagou”, disse Francisco Pereira, capelão do Santuário de Fátima, na Eucaristia a que presidiu na Basílica da Santíssima Trindade, na manhã do último domingo, 10 de janeiro, data em que a Igreja Católica celebrou o Batismo do Senhor.

Perante a atual insegurança e falta de esperança, o padre Francisco Pereira disse aos fiéis que “os Céus continuam abertos” e que Deus diz aos cristãos que estes têm “uma tarefa”, à qual não podem fugir: “levar a Luz aos que vivem na escuridão”.

O capelão do Santuário de Fátima destacou que o Batismo fez os cristãos tornarem-se “pessoas diferentes, ao acrescentar uma nova dimensão” à vida – “Já não somos prisioneiros do espaço e do tempo, somos filhos de Deus e tudo o que fazemos de mau e de bom repercute-se por toda a eternidade”, disse o responsável, citado pelos serviços de comunicação do templo mariano.

O capelão do santuário da Cova da Iria destacou depois o exemplo dos três pastorinhos de Fátima, que se entregaram ao próximo, e apresentou a mensagem de Fátima como uma “manifestação da intemporalidade dos atos generosos de amor, que tantos cristãos pelo mundo continuam a fazer, num contributo para a reparação da ‘casa comum’”.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *