Foto: EPA / STR

O Centro de Promoção da Paz, Democracia e Direitos Humanos (CEPADHO, na sigla em inglês) congratulou-se pela realização recente de uma cimeira extraordinária entre vários líderes africanos, para debater a ameaça terrorista em Moçambique e na República Democrática do Congo (RDC), e defendeu que este é um desafio que deve ser encarado por todos os membros da Comunidade de Estados da África Austral.

“Considerando a magnitude da ameaça terrorista que tem deixado um rasto de massacres de civis perpetrados por islamistas no Kivu do Norte [RDC] durante seis anos, e dadas as suas ligações comprovadas com os movimentos vinculados ao Estado Islâmico ativos na província de Cabo Delgado, em Moçambique, os Estados da região são chamados a atuar com prontidão e solidariedade com as forças armadas para travar este grande perigo”, assinalou a organização de defesa de direitos humanos em comunicado.

Na mesma nota, citada pela agência Fides, o CEPADHO convida ainda os membros da Comunidade Estados da África Austral a mobilizar uma força regional (que inclua Angola), para apoiar os exércitos da RDC e Moçambique, nomeadamente através da Missão de Paz da ONU na República Democrática do Congo (MONUSCO).

Tagged: