a irmã Josefina considera o dia de eleições na República Democrática do Congo um dia histórico. Diz que o povo congolês tem de conservar a fé e confiança que têm demonstrado.
a irmã Josefina considera o dia de eleições na República Democrática do Congo um dia histórico. Diz que o povo congolês tem de conservar a fé e confiança que têm demonstrado. “Sinto-me muito feliz por ter participado neste dia histórico”, contou a irmã Josefina à Missionary Internacional Service News agency (MISNa), referindo-se às votações que se iniciaram no dia 30, na República Democrática do Congo. Há 40 anos que não se realizavam eleições democráticas nesse país.
Esta irmã Comboniana, natural do Equador, explica que assistiu ao esforço desenvolvido pelos agentes eleitorais, dia e noite, para respeitar as normas. ajudaram os eleitores que tinham dificuldades em perceber e tentaram evitar irregularidades.
“O dia do voto tão esperado foi um nascimento para este país. Os congoleses têm de ter fé num futuro melhor e conservarem o Espírito de confiança e de compromisso que têm seguido até agora”, afirma a irmã Josefina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *