O Tribunal de Ragusa (Itália) rejeitou o pedido de envio a julgamento do processo contra os espanhóis Ana Isabel Montes e Marc Reig Creus, acusados de favorecimento à imigração ilegal, enquanto responsáveis pela embarcação de resgate da organização não governamental (ONG) Proactiva Open Arms, que se dedicava a realizar operações de salvamento no mar Mediterrâneo.

Segundo a decisão judicial em audiência preliminar do processo, e depois de ouvidas as partes, a acusação contra os dois ativistas não tem consistência para prosseguir, o que, na prática, significa que não serão julgados.

Os factos constantes da queixa remontam a 15 de março de 2018, quando a embarcação de salvamento da ONG espanhola, a pedido expresso das autoridades italianas, participou no resgate de 218 pessoas em perigo no mar, que depois da evacuação urgente de uma mulher e um recém-nascido, desembarcaram no porto de Pozzallo, na Sicília. As autoridades italianas abriram um inquérito, que culminou na acusação dos dois ativistas.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *