Foto: Lusa

“Os jovens estão cansados da brutalidade e das injustiças cometidas por membros da SARS [Unidade Especial Antirroubo] e, em geral, das forças policiais”, afirmam os bispos da Nigéria em comunicado, onde manifestam o seu apoio aos protestos dos jovens contra a violência policial.

Na tomada de posição, citada pela agência Fides, os prelados convidam os manifestantes a manter-se dentro dos limites do protesto pacífico, não cedendo a provocações: “Apoiamos os jovens que protestam e lembramos que estão autorizados a exercer o seu direito às manifestações pacíficas sem nenhum tipo de intimidação, mas não devem ceder a provocações ou incitar à violência”.

Os Missionários Redentoristas, que têm diversas missões na Nigéria, também enviaram uma mensagem aos fiéis nigerianos, aconselhando-os a não ficarem calados perante a injustiça e a violência. “Estes eventos pedem a Deus justiça e esperança. Enquanto acompanhamos os jovens e as suas famílias, rezamos para que através do protesto pacífico seja possível uma mudança real”, escreveu o vice-provincial da Nigéria, padre Michael Brehl.

Os protestos começaram a 7 de outubro depois do assassinato extra-judicial de outro jovem nigeriano às mãos de elementos da SARS ter sido filmado e divulgado nas redes sociais, tornando-se viral. Os manifestantes saíram à rua em várias cidade do país, exigindo a dissolução da unidade especial, a reforma da polícia, a responsabilização judicial dos agentes acusados de violência e a indemnização das famílias das vítimas.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *