Foto: Paulo Cunha / Lusa

A Organização Meteorológica Mundial (OMM) informou que o mês passado foi “o setembro mais quente desde que há registo em todo o mundo” e citou dados da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos da América para salientar que os primeiros nove meses de 2020 foram os segundos mais quentes, depois de 2016.

Segundo a OMM, os 10 setembros mais quentes ocorreram desde 2005, o que revela a tendência para o aquecimento global a longo prazo. No último mês, a variação da temperatura da superfície terrestre e oceânica do hemisfério sul foi a maior já registada, enquanto o hemisfério norte teve seu terceiro mês de setembro mais quente já registado.

“O mundo não está no caminho certo para cumprir as metas acordadas para manter o aumento da temperatura global bem abaixo de dois graus centígrados, ou 1,5 graus centígrados, acima dos níveis pré-industriais”, alertou, em comunicado, o secretário-geral da OMM, Petteri Taalas.

De acordo com o responsável, após um declínio temporário causado pelo bloqueio e desaceleração económica, as emissões continuam a caminhar para os níveis antes da pandemia, fazendo com que as concentrações de gases de efeito estufa na atmosfera estejam em níveis recordes e continuem a aumentar.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *