A Ordem dos Psicólogos alertou esta quinta-feira, 15 de outubro, para o agravamento da saúde mental e psicológica dos portugueses durante a pandemia de Covid-19 e reivindicou o reforço de profissionais no Serviço Nacional de Saúde (SNS), lembrando que os cuidados primários do SNS têm menos de três psicólogos por cada 100 mil habitantes.

De acordo com a organização de profissionais, existem atualmente cerca de 24 mil psicólogos no país e a pandemia levou à criação da Linha de Aconselhamento Psicológico do SNS24, mas o Serviço Nacional de Saúde conta apenas com 250 psicólogos ao nível dos cuidados primários.

“É um número claramente diminuto, que impede muitos portugueses de aceder a esses serviços, já que a maioria não possui recursos para pagar o acesso a serviços de saúde fora do SNS”, alerta a Ordem, sublinhando que é inevitável o aumento dos problemas de saúde mental provocados pela crise pandémica.

Muitas famílias sentiram dificuldade em conciliar o teletrabalho com o cuidado e apoio aos filhos, muitos idosos ficaram fisicamente isolados, “muitos trabalhadores perderam o emprego ou ficaram em ‘layoff’, enquanto outros, como os profissionais de saúde, mantiveram-se a trabalhar, por vezes em situações física e psicologicamente muito exigentes e expostos a maior risco de infeção”, realçam os profissionais.

Com base num estudo sobre o impacto da pandemia na saúde mental dos portugueses, a Ordem destaca ainda outros fatores impactantes, como a ameaça do desemprego ou a perda de rendimentos, bem como o stresse e ansiedade provocados pela deterioração das condições de vida passaram a estar presentes no dia-a-dia de muitas famílias.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *