Foto: Pedro Sá da Bandeira / Lusa

O fracasso registado nas últimas colheitas agrícolas está a deixar milhares de famílias em situação severa de fome, na província moçambicana de Inhambane. Em junho, o governo provincial estimava que mais de 60 mil famílias estavam em situação de insegurança alimentar grave, mas os novos dados a apresentar no final deste mês de outubro, devem refletir um cenário bem mais preocupante.

“Milho, não há nada, por causa da seca. Só agora é que estamos a cultivar arroz. Há muita fome mesmo, não há nada – nem dinheiro, nem emprego, nem para sustentar as crianças na escola. É difícil. Nem sequer há um apoio aqui”, desabafou José Bambo, agricultor em Morrumbene, em declarações à agência DW.

Enquanto o governo diz ter preparado um plano para controlar a situação de fome nesta região do sul do país, tendo em conta o impacto das alterações climáticas, as autoridades e organizações locais apontam como principal prioridade a criação de mecanismos que permitam melhorar os sistemas de irrigação.

“O governo deve abrir mais furos de água e poços, já que não deverá haver uma chuva grande como fazia antigamente para produzir milho e mapira, temos de fazer trocas comerciais. Então, vamos semear, mas sem grande esperança, porque a chuva não cai”, defendeu Filomena Maiope, diretora provincial de Agricultura e Segurança Alimentar em Inhambane.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *