Foto: "Save the Children"

A grave crise económica que se abateu sobre o Líbano tem levado centenas de pessoas a arriscar a perigosa travessia do mar Mediterrâneo, em direção ao Chipre, e atirou mais de 650 mil crianças para a pobreza, segundo a organização não governamental (ONG) Save the Children.

Só entre julho e setembro deste ano, foram identificadas 21 travessias marítimas (contra as 17 registadas em todo o ano de 2019. As viagens são feitas quase sempre em pequenas e frágeis embarcações, o que tem custado a vida a muitas pessoas, incluindo crianças.

Na origem deste aumento do fluxo migratório, segundo a ONG britânica, estão o aumento da inflação, o colapso da moeda nacional e a escassez de produtos básicos, que têm contribuído para destruir “os meios de subsistência” da população libanesa.

Fruto deste agravamento social e económico, “mais 650.000 crianças libanesas mergulharam na pobreza nos últimos seis meses”, adiantou a Save the Children, exortando o governo libanês a dar prioridade às famílias vulneráveis e as autoridades cipriotas a oferecerem asilo e proteção aos migrantes.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *