Foto: EPA / Francis R. Malasig

O Banco Mundial divulgou esta semana um relatório estatístico onde revela que a dívida dos países mais pobres do mundo atingiu um recorde de quase 630 mil milhões de euros em 2019, antes do início da pandemia de Covid-19. Perante estes dados, a instituição apelou a uma maior cooperação entre economias ricas e pobres para evitar o risco do aumento das crises de dívida soberana após a crise pandémica.

Para os especialistas do Banco Mundial, os resultados deste relatório mostram “uma necessidade urgente de credores e tomadores de empréstimos colaborarem para evitar o risco crescente de crises de dívida soberana desencadeadas pela pandemia da Covid-19”. E realçam que, desde março, as empresas e as fronteiras fechadas para impedir a disseminação do novo coronavírus arrasaram economias em todo o mundo.

Em abril, o grupo das 20 maiores economias do mundo (G20), endossou a suspensão da dívida para os países mais pobres, mas para o presidente do Banco Mundial, David Malpass, esse alívio tem sido mais fraco do que o esperado. Entre as razões está o facto de que “nem todos os credores participarem totalmente” na iniciativa.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *