Uma relíquia com sangue de São João Paulo II foi furtada da Capela do Crucifixo, na Catedral de Spoleto, em Itália, onde estava exposta à veneração dos fiéis, anunciou esta quinta-feira, 24 de setembro, o arcebispo de Spoleto-Noria, classificando o roubo como “um ato grave que fere a sensibilidade e a devoção de muitas pessoas”.

Segundo Renato Boccardo, o furto foi detetado na quarta-feira, 23, quando a sacristã se preparava para fechar o templo “e percebeu que a relíquia tinha sido roubada”. “Espero que seja um ato de superficialidade, não com a intenção de ofender a sensibilidade dos fiéis. Também espero que este ato imprudente não tenha sido feito com fins lucrativos”, afirmou o arcebispo numa videomensagem, onde apelou também a que a ampola seja restituída.

A relíquia furtada é uma ampola com gotas de sangue de São João Paulo II e estava colocada num relicário dourado. Foi doada à igreja de Spoleto-Norcia em 28 de setembro de 2016 pelo arcebispo emérito de Cracóvia, cardeal Stanislaw Dziwisz. A relíquia deveria ser transferida para a nova igreja de São Nicolau, em Spoleto, dedicada ao Papa polaco, cuja consagração está prevista para 22 de outubro próximo.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *