Foto: EPA/ Kim Ludbrook

A recolha de dados em mais de 1.200 aldeias etíopes levou a Organização Internacional para as Migrações (OIM) a concluir que existem atualmente no país mais de 1,8 milhões de deslocados internos. A maioria das pessoas abandonaram as suas casas por causa dos conflitos, havendo outras que se viram obrigadas a procurar refúgios noutros locais por causa da seca ou das inundações.

“Temos a esperança que estes dados serão utilizados para dar forma a respostas humanitárias e para servirem de guia à definição de políticas”, afirmou Sarah Choong, representante da OIM na Etiópia, realçando que os resultados do estudo foram aprovados pelas autoridades etíopes.

Os dados compilados através da Matriz de Seguimento de Deslocamento serão agora partilhados com o governo e com os parceiros humanitários para permitir a programação, planeamento estratégico e respostas humanitárias específicas. As informações podem ainda ser usadas em documentos institucionais, incluindo o Resumo Humanitário de Necessidades e o Plano de Resposta Humanitária.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *