Foto: OPAS

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) criou uma nova ferramenta para ajudar as instituições a verificarem se têm capacidade para garantir a prática da telemedicina, um serviço que ajuda a minimizar o risco de transmissão do novo coronavírus e permite levar o atendimento médico a locais mais remotos e sem cobertura de sistemas de saúde.

A plataforma, criada em cooperação com o Banco Interamericano de Desenvolvimento e especialistas das Américas e de Espanha, está disponível para os países da América Latina e Caraíbas e permite não só avaliar as capacidades internas das instituições para começar a implementar serviços de telemedicina, como pode servir de guia para avançar nesse caminho, explica Sebastián Garcia Saiso, diretor do Departamento de Evidência e Inteligência para Ação em Saúde da OPAS.

De acordo com o responsável, embora em muitos países do mundo e da região já existam iniciativas nesta área, a pandemia veio acelerar a necessidade de implementação de serviços virtuais de maior alcance. E isso criou um problema, devido à falta de legislação e de infraestruturas em algumas nações. Nesse sentido, a nova ferramenta é apontada como fundamental para tornar os processos eficientes, seguros e focados no paciente.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *