A iniciativa é inspirada no sonho de Madre Teresa de Calcutá e já está em curso. Esta semana, os missionários claretianos que trabalham em Macau, com a ajuda de vários voluntários, iniciaram a distribuição de cabazes alimentares a famílias migrantes, particularmente afetadas pelo impacto da pandemia de Covid-19.

Os cabazes foram preparados na sequência de uma recolha de bens realizada por famílias abastadas, mas o objetivo da campanha “Comida da Mãe” é envolver os agregados familiares com mais posses e convencê-los a manter outras famílias em dificuldades, oferecendo ajuda constante durante um ano.

“Tomemos como exemplo a Madre Teresa: se não podemos alimentar 100 pessoas, podemos alimentar pelo menos uma pessoa. A campanha Mother’s Meal [Comida da Mãe, em português] é a realização desse sonho. Pretende garantir a alimentação a todas as famílias que enfrentam a crise económica pelo impacto do coronavírus”, explicou à agência Fides o padre George Kannanthanam, missionário claretiano e diretor da campanha.

O movimento “Comida da Mãe” começou na Índia, em meados de julho deste ano, no âmbito das comemorações do 50º aniversário da presença claretiana no país. Posteriormente, o serviço foi alargado a cerca de 1.000 famílias em vários estados indianos, abrangendo pessoas com deficiência, doentes terminais, viúvas e idosos sem qualquer tipo de apoio. O sucesso da campanha já originou pedidos para que seja replicada no Sri Lanka e em vários países africanos.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *