O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS) considera que os países com propagação ativa da Covid-19 devem “evitar eventos que ampliem o contágio”, em particular as grandes concentrações em estádios, discotecas ou locais de culto. A retomada das atividades normais com o vírus descontrolado pode ser uma “receita para o desastre”, alerta Tedros Ghebreyesus.

Durante a atualização dos dados mundiais da doença, que conta já com 25 milhões de casos confirmados e 844 mil mortes, o líder da OMS admitiu que muitas pessoas começam a revelar cansaço com as restrições após oito meses de pandemia, mas reafirmou ser essencial que todos continuem a fazer a sua parte para conter a propagação do vírus, mantendo o distanciamento social, lavando regularmente as mãos e usando máscara de proteção.

“Nenhum país pode fingir que a pandemia acabou”, disse Tedros Ghebreyesus, pedindo aos governos que encontrem, isolem, testem e cuidem dos casos associadas ao rastreio e à quarentena das pessoas que tiveram contacto com doentes. O responsável reafirmou ainda o total apoio aos esforços para reabrir economias e sociedades, realçando a vontade de “ver as crianças voltando à escola e as pessoas retornando aos locais de trabalho”, desde que isso seja feito com segurança.

Tagged:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *